11/04/2018

[resenha] Objetos Cortantes

Objetos Cortantes foi desses livros que peguei para ler com muita certeza de que iria gostar. Gillian Flynn é a mesma autora de Garota Exemplar, livro que devorei com muita facilidade, e por isso, não tive medo de mergulhar nessa leitura também.

Sou muito fâ de literatura policial e com boas doses de mistério, e esse tipo de narrativa é dessas que se deixar, não faço mais nada que não seja ler! #quemnunca

No início, a trama me lembrou um pouco a ideia de Em Águas Sombrias, uma das melhores leituras que fiz em 2017 e que fala muito sobre a violência 'velada' contra mulheres, mas depois, percebi que a história ia bem além disso.

Vamos à sinopse: 

Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado.

Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.


A narrativa tem o ritmo ideal para esse tipo de história: não corre e nem enrola. Além disso, não faz o uso excessivo de personagens, que muitas vezes, causa uma confusão danada e não acrescenta em nada à trama. A leitura simples apesar de abordar temáticas tão pesadas.


Camille é uma personagem com muito carisma e seus medos e traumas, além de sua família para lá de disfuncional, faz com que tenhamos uma empatia crescente por ela. A gente se apega e admira muito a coragem que ela tem para enfrentar os fantasmas de seu passado... e não são poucos.

Além disso, outro ponto positivo da trama é a originalidade de elementos utilizados. Eu sou dessas que ama ler livros (ou assistir filmes e séries) que envolvem um grande mistério e ir tentando acertar quais as respostas vamos ter ao final da história. Em Objetos Cortantes eu me vi incapaz de elaborar teorias. E mesmo quando foi possível imaginar uma solução, eu estava errada. Muito errada. Isso faz com que a leitura nunca fique desinteressante ou entediante.

A escrita de Gillian é muito bem amarrada e ela já provou que sabe como ninguém, falar sobre mulheres perturbadas, mas muito corajosas e destemidas. Por isso, se esse é o tipo de leitura que te atrai, a satisfação é garantida!

(Clique para comprar)





Título original: Sharp Objects
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrnínseca
Gênero: Policial/Suspense/Mistério