[resenha] em águas sombrias

foto: a teoria de todas as coisas/ ana mattos
às vezes nem parece que tô no meio de um semestre desenvolvendo meu tcc. o fato é que devorei um livro em poucos dias e tô aqui pra contar pra vocês.

em águas sombrias foi desses livros que encontrei por acaso: já tinha lido a garota no trem, mas não fazia ideia de que a autora já tinha outra publicação (que inclusive também vai virar filme). foi num sábado qualquer que resolvemos desbravar a nova livraria do bairro - também encontrada por acaso - que me deparei com o dito cujo.

beckford seria mais uma pacata cidade do interior da inglaterra, não fosse o histórico sombrio do rio que percorre a cidade:  diversas mulheres morreram ali no poço dos afogamentos.
Sinopse: Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos…
a narrativa segue o estilo de hawkins a que fomos apresentados em seu livro anterior: ao longo da narrativa, acompanhamos o desenrolar dos fatos sob a perspectiva de diversos personagens da trama. o início parece um pouco confuso, pois dessa vez ela envolve - e desenvolve - muitas personalidades ao longo do texto. uma vez que a gente pega o ritmo da leitura e já trabalha com certa intimidade com cada personagem, a história se desenrola com muita tranquilidade.

como apontei no início do texto, instigante do início ao fim, o livro aborda uma história bastante pesada: a morte de mulheres no rio da cidade. história essa que ora aponta assassinatos, ora suicídios, mas sempre com uma dose de mistério que envolve o real motivo dessas mulheres terem encontrado sem fim naquelas águas.
beckford não é um local de suicídios. beckford é um local para se livrar de mulheres encrenqueiras.
como não poderia deixar de ser, as últimas páginas são ainda mais inquietante e o final é a cereja no topo de uma narrativa incrível, instigante e aterrorizante. e sabe o que provoca um arrepio extra na gente? a atualidade do tema que envolve mulheres e o constante julgamento de seus comportamentos na sociedade desde os tempos mais primórdios. empurradas ou "caídas", cada uma daquelas mulheres encontrou a liberdade no fundo do rio.

Título original: Into the Water
Autora: Paula Hawkins
Editora: Grupo Editorial Record
Gênero: Thriller

Nenhum comentário:

obrigada pelo comentário! respondo e visito todos os links que deixam aqui :)

ttc // a teoria de todas as coisas © 2018. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.