sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Diários de Viagem #3: Smoque N' Bones

Foto: a teoria de todas as coisas / Ana Mattos
O sumiço da vez tem nome: carnaval. Mas agora que podemos aceitar que 2018 começou, oficialmente, aproveito para retomar os diários de viagem. E hoje a gente vai falar de coisa boa: iogurteira top therm comida.

O Smoque N' Bones foi uma superdica do meu irmão e cunhada e realmente, só uma pessoa mais local para indicar. Sabe esses lugares que se você passa na porta, nem da bola? O restaurante é exatamente assim. A portinha é pequena e se você não for atento, passa despercebida. 

O restaurante é uma casa de carnes na brasa  MUITO charmosa. O espaço interno é bem pequeno, o que cria uma atmosfera super aconchegante. Os preços também são bem justos e vale cada centavo gasto. 

O restaurante também tem algumas opções de sanduíche, mas para uma primeira visita, vale a pena se jogar nas opções de "churrasco". Coloco assim, entre aspas, porque não consigo chamar o que eles servem de churrasco rsrs...

Será que a gente pede o menu todo?


Pedimos dois "Sampler for two" (que dá direito de escolher três proteínas + três acompanhamentos), pois estávamos em quatro pessoas - famintas diga-se de passagem.  Foi mais que suficiente e saímos rolando... mas também valeu cada caloria ingerida, amém. 

As carnes são de outro mundo, mas pra mim, quem ganha são os acompanhamentos! Nunca comi onion rings, batatas doces fritas e milho grelhado tão gostosos na vida. Sinto saudades todos os dias.

Como não sou crítica de comida, deixo que as fotos falem por mim:

Grilled Corn | Foto: a teoria de todas as coisas / Ana Mattos

Chega a manteiga derrete | Foto: a teoria de todas as coisas / Ana Mattos

Smoque N' Bones
869 Queen St. W.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Diários de Viagem #2: CN Tower e Ripley's Aquarium of Canada

Foto: a teoria de todas as coisas / Ana Mattos
Finalmente cheguei em BH e, como puderam perceber, meus planos de manter um diário de viagem em tempo real enquanto estava em Toronto, não aconteceu. Oh well... o importante é que voltamos com a programação normal e tem bastante coisa para compartilhar!

Ao invés de dividir os posts por dia de viagem, achei que seria mais interessante falar dos programas que fiz, dentro de uma cronologia aproximada. Antes de mais nada, uma dica valiosa para quem também vai passear pelos lados de lá: comprem o Toronto CityPASS! O ingresso te dá direito de admissão em 5 lugares por um preço muito mais em conta do que pagar por ingressos individuais para cada atração. O preço para adultos é de C$ 86,00 (+ impostos) e para crianças, são cobrados C$ 58,00 (+impostos). Por esse valor você acessa a CN Tower, Casa Loma, Royal Ontario Museum, Ripley's Aquarium of Canada e Toronto Zoo ou Ontario Science Centre.  

Foto: a teoria de todas as coisas /Ana Mattos
Para o primeiro dia de passeios, escolhemos conhecer a CN Tower e o Ripley's Aquarium of Toronto. Estávamos hospedados em uma área muito central da cidade e deu para chegar lá rapidinho e a pé (apesar do frio)! As duas atrações ficam uma ao lado da outra (localizadas próximas ao Rogers Centre), então é sair de uma e seguir para outra... sem segredo!

A CN Tower de Toronto é uma torre de 553,33m de altura, sendo considerada a terceira maior do mundo e é um dos símbolos mais reconhecidos do Canadá. Dá para imaginar a vista que se tem de lá, né? Pois é! Não decepciona. 

No passeio você tem acesso ao LookOut, piso que fica a 346m do solo e acessado por um elevador de vidro em 58 segundos! Depois também temos acesso ao Outdoor SkyTerrace a 342m do solo. O vento é surreal rsrs... mas vale a pena!

Além disso, também é possível acessar o andar com piso de vidro e QUE MEDO DA PORRA. Para quem adora altura, é prato cheio para tirar fotos incríveis.

Chegamos lá cedo (a torre abre às 9h) e sem dúvida valeu muito a pena e de fato, dizem que o melhor horário para visitar é antes das 11h e depois da 19h. Aliás, quando eu voltar a Toronto, quero conhecer a torre a noite.



O Ripley's Aquarium  é um passeio mais movimentado, digamos assim, por se tratar de um programa bem mais familiar e educativo. É fascinante ver e estar próximo de tantas espécies incríveis! Com o objetivo de promover conhecimento, pesquisas e projetos de preservação, o Ripley's conta com 20 mil espécies de animais aquáticos, atrações interativas e muita informação.  

Foto: a teoria de todas as coisas / Rodrigo Padrini
A vontade é de sentar e ficar horaaaas lá dentro, apenas observando o ambiente... consegui até capturar alguns vídeos que mostram um pouquinho do quão lindo é, mas o blogger é horrível para esse tipo de mídia, então vou ter que pensar num outro jeito. Quem me acompanha no instagram conseguiu ver bastante coisa que publiquei no dia! ;-)

Por fim, para quem estiver com o orçamento mais folgado, vale uma voltinha pelo gift shop de lá, pois é de enlouquecer! Como pobre sou, fiquei só na vontade mesmo ¯\_(ツ)_/¯

Enfim, dois passeios essenciais e que valeram MUITO a pena. E última dica: fique de olho nas atrações oferecidas nos lugares, pois sempre tem programações diferentes. O Ripley's, por exemplo, tem uma noite de Jazz (se não me engano, às quintas-feiras). Imperdível!