[resenha] Verónica

by - março 21, 2018


Verónica tinha tudo para ser mais um filme de terror cheio de clichês e elementos que a gente já cansou de ver por aí. A fórmula batida dos filmes do gênero, que constroem uma narrativa em torno de jovens que resolvem se arriscar na brincadeira de um tabuleiro Ouja, definitivamente não faz parte desse longa. 

Ambientado nos anos 1990, na cidade de Madrid, na Espanha, o filme conta a história de uma adolescente de 15 anos que alterna sua rotina entre escola, amigos e o cuidado dos irmãos mais novos. A mãe de Verónica trabalha em um bar e por isso é figura muito ausente em sua casa. Num dia de eclipse solar, Verónica e mais duas amigas se isolam em um portão da escola em que estudam para usar o tabuleiro Ouja com o objetivo de se comunicar com o pai da jovem. 

Apesar da fórmula batida, a evolução da narrativa vai muito além dos sustos forçados, trabalhando muito bem com um medo quase subjetivo, escondido nas sombras. Além disso, o carisma das personagens é espetáculo à parte, mérito de atores jovens e de muito talento.

Por fim, mais uma produção com trilha sonora 10/10 e que faz toda a diferença no filme. Em alguns momentos a gente até sente uma vibe meio Stranger Things e isso não é nada mal.

Leia também:

2 comentários

  1. Não é o meu gênero favorito, mas gostei disso do "medo subjetivo", quero assistir! :)

    ResponderExcluir
  2. eita, curiosidade bateeeeu

    ResponderExcluir

obrigada pelo comentário! respondo e visito todos os links que deixam aqui :)