[resenha] Joyland

by - setembro 05, 2018


Finalmente chegou a minha vez de conhecer a obra literária de Stephen King. Apesar de já ter assistido diversas adaptações cinematográficas de seus livros, pasmem, nunca tinha lido um parágrafo sequer. E com uma estante recheada de exemplares assinadas por King, tive uma certa dificuldade em escolher por onde começar. 

Foi então que, atraída pela arte da capa e seu tamanho relativamente pequeno, escolhi Joyland, publicado pela editora Suma de Letras. Reconhecido por contar histórias de terror, o livro é a segunda obra de King classificada como um suspense policial.

Sinopse:

Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer. Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. 

Nesse primeiro contato com a escrita de Stepehn King, pude perceber que o autor é bastante detalhista e preocupa-se bastante em desenvolver seus personagens e trama. São muitas, muitas páginas lidas até que de fato o leitor consiga chegar ao mistério central da trama. Isso poderia ser um problema, não fosse o talento de King em nos prender em cada vírgula que escreve.

Joyland é o nome de um parque de diversões antigo tradicional. É lá que o universitário Devin Jones vai trabalhar durante o verão e não demora muito para que ele conheça a história que assombra o lugar: há alguns anos, uma garota foi assassinada no trem fantasma de Joyland e seu assassino nunca foi preso. O crime gerou a lenda de que o espírito de Linda Grey - a garota assinada - vive aprisionado no brinquedo, fato confirmado por vários funcionários que alegam ter visto seu fantasma.

Talvez esse não seja o livro que vá me introduzir ao universo de horror de Stephen King, mas foi sem dúvidas, um bom começo! O mistério sobrenatural é apenas mais um elemento da narrativa... Joyland também fala de amizade, amor e sonhos. 

Com personagens extremamente carismáticos, o livro se torna uma leitura fácil e prazerosa. Queremos chegar à solução do mistério, mas também queremos acompanhar a evolução daquelas pessoas e torcemos muito por cada uma delas. Isso faz de Joyland um daqueles livros que a gente deseja que nunca acabe! 

Lido e aprovado ;-)


Título original: Joyland
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Gênero: Mistério/Suspense Policial
Páginas: 240
Edição: 2015

Leia também:

3 comentários

  1. Sempre ouvi falar muito bem dos livros de Stephen King. Nunca curti esse estilo de leitura, na verdade, mas anotei esse aqui pra procurar futuramente. Acho que vale a pena romper o preconceito né? :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana! Eu li pouca coisa do Stephen King, mas fiquei com essa impressão de que ele é mesmo muito detalhista e talentoso na construção das histórias. Não li Joyland, mas achei a premissa bem promissora. O último que eu li dele foi o Escuridão Total Sem Estrelas, um livro de contos muito bom, recomendo! (mini-resenha dele aqui: http://naomemandeflores.com/os-quatro-ultimos-livros-1/)

    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que coincidência, Camila! Comecei a ler Escuridão Total Sem Estrelas nesse feriado :)
      Vou conferir sua resenha.

      Beijos :*

      Excluir

obrigada pelo comentário! respondo e visito todos os links que deixam aqui :)